segunda-feira, 26 de maio de 2008

Escurecer.

Vai e vem
E é tão incontrolável
Esta minha sensação.
É um estado
Que nem eu sei descrever.
Não sei quem sou
Nem tão pouco por onde vou.
Quero respirar vida
Mas sinto-me sofucar na morte.
Quero ser grande
Mas cada vez me sinto mais pequena.
Nada do que faço tem ou me dá
Qualquer tipo de resposta.
Num momento, sinto-me bem
No a seguir, sinto-me pior
Do que o que alguma vez estive.
Tudo o que faço
Não fui EU na realidade
Foi apenas a minha vontade
De me sentir melhor.
São momentos que me tiram do chão
E me levam ao céu.
Me fazem sentir um tudo
Quando na realidade eu sou um nada.
E odeio-me por ter desejado sentir-me um tudo
Serei um nada eternamente?
Acho que já nem peço
Ser um tudo
Só quero conseguir voltar a ser quem fui
Voltar a ser EU.
Perdi o meu brilho,
Ou então já ninguém o vê.
Mas sinto-me escurecer a cada dia que passa
Não me orgulho do que faço
Nem tão pouco de quem sou.
Já não sei o que é certo
Ou tão pouco o errado
Nem sei se algum dia realmente o soube.
Quem sou eu?
Onde está quem eu um dia defini como EU?!
Quero acreditar que posso voltar a brilhar
Mas sempre que o penso
Vem alguém que me mostra
Que é em vão.
Não vale a pena tentar brilhar
Quando a noite é mais forte do que eu
E só me resta a escuridão.

1 comentário:

Annie. disse...

Tu brilhas sempre, porque tu és uma estrelinha e nunca deixas de brilhar. Por vezes a noite pode é estar coberta de nuvens e o teu brilho ficar coberto, mas as nuvens vão se embora com o tempo e o teu brilho volta a ser visivel.
Como diz o outro 'A imprevisibilidade do ser humano, faz com que seja impossivel falar sobre mim com 100% certeza', talvez este seja um lado teu desconhecido. ;) Não fiques triste, tudo se resolve e tudo acontece por alguma razão.



Qualquer coisa estou aqui. :)
AMO-TE! <3